Didaskalia: da voz autoral de Beckett à liberdade de criação

  • investigador(es) responsável(eis)
  •  
  •  
  • A+A-

António Manuel da Costa Guedes Branco
abranco@ciac.pt

Gabriela Borges Martins Caravela
gborges@ciac.pt
UrlVer website

Este projecto de investigação centra-se na discussão da autoria em relação à liberdade da criação artística a partir do estudo do processo de criação de Samuel Beckett. O seu processo de criação distingue-se pelo aperfeiçoamento da sua visão estética minimalista ao longo de mais de cinquenta de produção artística, e pelo rigor e detalhamento das suas instruções na composição das didascálias, que foram sendo reescritas juntamente com a produção das suas peças de teatro em palcos da Europa e dos Estados Unidos  e das peças de televisão e rádio na Inglaterra e na Alemanha.

A obra dramática de Beckett, contudo, inclui fortes instruções autorais que pretendem fixar limites à criação de quem a vai pôr em cena, tanto do ponto de vista das movimentações, gestos e expressividade das personagens, como do ponto de vista do meio a ser usado (teatro, vídeo, rádio). Desse ponto de vista, poder-se-ia afirmar que Beckett é um autor dramático que leva às últimas consequências o poder autoral legislador da liberdade dos outros criadores envolvidos na arte do Teatro.

Por apresentar estas características sobejamente conhecidas, ela constitui-se como corpus privilegiado para a investigação aplicada sobre o pressuposto da total liberdade de criação no Teatro, em torno das seguintes perguntas:

- que desafios específicos cria a obra dramática de Beckett às diferentes funções associadas à arte teatral (encenação, representação, cenografia, iluminação, sonoplastia, etc.)?

- o incumprimento das didascálias beckettianas constitui uma traição irreversível à obra dramática do autor, assim impedindo que a voz autoral original chegue ao(s) público(s)?

- os meios para os quais as suas peças foram originalmente escritas serão com toda a evidência não-intermutáveis, tal como o próprio autor defendia?

- como lidam/lidaram criadores teatrais com diferentes perfis (profissionais, investigadores, amadores, educadores artísticos) com essa forte regulamentação autoral?

- como a crítica especializada discute esta questão?

Na primeira fase pretende-se investigar as performances dos trabalhos de Samuel Beckett em Portugal; os trabalhos da crítica especializada a respeito da encenação e adaptação da sua obra em Portugal e no exterior, bem como o processo criativo do autor e dos actores e encenadores que trabalharam com os seus textos.

Será ainda realizado um estudo de análise estética e semiótica de todas as peças de teatro de Beckett adaptadas para o projecto Beckett on Film, realizado em 2001.

Será organizado o ciclo de conferências Beckett em cena, que convidará artistas e especialistas na obra de Beckett para exporem as suas experiências e estudos.

A segunda fase do projecto apresenta-se como uma singularidade no contexto português. Dedica-se à investigação artística aplicada, em que será discutida a relação entre a teoria e a prática, usando o levantamento de dados sobre as performances dos trabalhos de Beckett como pressuposto, no sentido de fundamentar o desenvolvimento dos estudos sobre a prática artística.

Procura-se compreender o processo criativo do grupo de teatro universitário A PESTE na encenação de uma peça de Beckett. Será estudada ainda as didascálias do texto beckettiano com os alunos do curso de Mestrado em Comunicação, Cultura e Artes, especialização em Teatro e Intervenção Social.


Ligações
http://www.intermidias.com/anterior/categorias/nro3/comum_beckett.htm

| pesquisar ciac

| siga-nos