Kuxa Kanema - O Nascimento do Cinema

O documentário intenta primeiramente ceder informações sobre o jornal cinematográfico Kuxa Kanema e sobre os principais acontecimentos políticos associados à criação desse mesmo jornal – especialmente representados na figura de Samora Machel, que entendeu o poder do cinema como ferramenta de propaganda política e de esbatimento de fronteiras entre classes sociais. A recém independência de Moçambique é rapidamente ameaçada pela Rodésia e pela África do Sul que intentavam derrubar o governo socialista, algo que o jornal cinematográfico se preocupou em expor (sendo visíveis, no documentário,imagens de arquivo referentes a massacres), mas a morte do cinema estava iminente: a partir da morte de Samora Machel deixa de haver investimento na produção cinematográfica e isso dita o seu fim. Kuxa Kanema ressalva assim como que uma curiosa gradação e progressão dramática, precisamente pela articulação entre estes dois movimentos.

2003

Argumento:
Margarida Cardoso

Produção:
Filmes do Tejo
ICAM/RTP
Lapsus + ARTE (França)
RTBF (Bélgica)

Coordenação de Produção:
Magda Ferro
Emmanuelle Koenig
Véronique Marit

Direcção de Fotografia:
Lisa Hagstrand

Câmara adicional:
Karl Sousa (Moçambique)
Dib Lutfi (Brasil)
Miguel Sales (Portugal)

Misturas:
Patrick Sigwalt

Montagem:
Isabelle Rathery
Timothy Miller

| pesquisar ciac

| siga-nos